Stop Dog e Pipi Dog

Stop Dog e Pipi Dog

Sabemos que é necessário todo o carinho e cuidado na hora de educar o seu pet. Por isso, a Sanol Dog criou uma linha de produtos para facilitar o processo de treinamento de cães e gatos na educação sanitária ou para mantê-los longe de ambientes e objetos. Os produtos possuem formulação eficaz, que não agride seu pet. Pipi Dog possui um poderoso atrativo canino, que condiciona o animal através do odor, sem prejudica-lo no processo. Stop Dog através de odor faz com que o animal mantenha distância do local desejado, produto indicado para ambientes internos ou externos.

Tapete Higiênico

Tapete Higiênico

Com uma fragrância especial, o Tapete higiênico Sanol Dog, condiciona o animal a procurá-lo sempre que tiver vontade de fazer xixi, mantendo o ambiente limpo e livre se maus odores. Sua composição é capaz de absorver até 1 litro de líquido. Contem fitas adesivas para fixação no local e Gel superabsorvente, que evita que o animalzinho molhe suas patas ao pisar no tapete.

Melhores raças de cachorro para companhia

Melhores raças de cachorro para companhia

Você sabia que dentre os 11 grupos de raças caninas estabelecidos pela FCI (Federação Cinológica Internacional) existe um especialmente dedicado as melhores raças de cachorro para companhia? Raças de cachorro para companhia Essas raças são excelentes companheiros! Separamos uma lista para você decidir qual delas passará horas no seu colo:   Bichon Frisé Da nobreza europeia direto para a sua casa. O Bichon Frisé é sucesso como cão de companhia desde o século 14, devido ao seu jeito alegre e brincalhão. De bem com a vida, ele é amigável com estranhos, crianças e outros pets.   Maltês Sabe aquele cachorro que é dócil, brincalhão, se dá bem com todo mundo e ainda tem um tamanho perfeito para apartamento? Esse é o Maltês! É uma raça muito utilizada como cão terapêutico, reduzindo o estresse e a depressão de seus “pacientes”.   Poodle Esta é uma das raças mais populares como cão de estimação e não é por acaso. Além de ser fiel, amável e apegado aos donos, outro ponto a favor do Poodle é a sua inteligência, que o torna um cão fácil de adestrar.   Pug Os imperadores chineses e a realeza holandesa já sabiam: o Pug é um grande companheiro canino. Ele é considerado uma das raças mais dóceis entre os cães, este cachorro tende a se tornar a sombra do dono, seguindo-o aonde for.   Pequinês Se o grude, digo, afeto do Pug for demais para você, que tal optar pelo seu parente Pequinês? Esse cãozinho é leal e apegado à família, e sua coragem e independência o tornam um cachorro que dá um pouco mais de espaço para os donos, digamos assim.   Cavalier King Charles Spaniel Por baixo dos pelos longos e orelhas caídas desse cãozinho existe muito amor, doçura e carência. Misture a essas características o ar brincalhão e explorador dos Spaniels e está aí a combinação perfeita para quem tem muito amor para dar.   Chihuahua Quem mora sozinho poderá encontrar no Chihuahua a companhia que faltava, uma vez que são conhecidos pela devoção a um único dono. Apesar do seu tamanho, esse cãozinho tentará proteger o dono quando julgar necessário.   Shih Tzu Cão de colo nem sempre é preguiçoso e dorminhoco e o Shih Tzu está aí para provar. Ainda que estar junto dos donos seja uma das atividades preferidas da raça, esses são cachorros alertas, brincalhões e que curtem interagir com todas as pessoas.   Lhasa Apso O Lhasa Apso é um cão leal aos donos, buscando agradá-los. Assim como o Chihuahua, alguns cães da raça também poderão eleger um único membro da família para concentrar o carinho, mas serão sempre dóceis com todos.   O apego dessas raças aos donos é tão grande que, inclusive, podem desenvolver ansiedade de separação e até mesmo depressão caso o dono não esteja muito disponível. Por isso, são cachorros indicados para famílias que poderão retribuir tamanho afeto.   Fonte: www.adorocaes.com.br

Creche para cachorro: será que os bichinhos gostam?

Creche para cachorro: será que os bichinhos gostam?

Seu amigão é maior que o seu apartamento? Ele é pequeno, mas tem muita energia? O danado se acostumou a fazer as necessidades na rua? A história se repete em quase todas as casas que são habitadas por um peludo. O cachorro precisa sair para passear e o tutor não tem tempo suficiente para isso. Cachorro sem gastar energia fica estressado e deixa o tutor estressado também. A solução? Para muitas famílias, tem sido procurar uma creche – também chamada de Day Care. O que tem na creche para cachorro? Esses espaços funcionam como uma creche para crianças. Têm uma área de lazer com brinquedos, oferecem recreação e fazem passeios. É comum, além das atividades cotidianas, os cachorros terem aulas de adestramento. Mas algumas creches caninas vão além: têm até aula de natação, sala de musicoterapia, jogos cognitivos, esteira para exercícios e até playground. Há outras ainda que oferecem serviços como massagem e até comida fresca, como vegetais e carnes, em vez de ração. Os cães são assistidos por monitores e às vezes há veterinários à disposição. Mas, você não sente-se confortável de deixá-lo com desconhecidos sem receber notícias o dia todo? Sem problemas, há creches que enviam fotos do pet para o tutor se tranquilizar. A creche costuma trazer outro benefício para os peludos, além do gasto de energia. Muitos tutores relatam que o companheiro passou a aprender a respeitar mais comandos e interagir melhor com outros cães, depois de frenquentar uma creche. Como escolher uma boa creche para cães?  Leve em conta o valor, o tratamento e o que a creche tem a oferecer. É importante que o dia do cãozinho seja repleto de atividades. Além disso, verifique sempre a área de convivência dos cães e as regras de interação entre os animais. É importante que o local tenha um veterinário para possíveis emergências. Solicite sempre fotos ou vídeos para saber como o cãozinho está se comportando. Vale lembrar que a maioria só aceita animais dóceis, sociáveis, com as vacinas em dia e que não estejam no cio.   Fonte: https://mytxai.pet

Dicas para levar seu gato ao veterinário

Dicas para levar seu gato ao veterinário

Consultas de rotina são essenciais para manter a saúde de seu gatinho. Entretanto, a visita ao veterinário pode ser muito estressante para ele. E os problemas começam antes mesmo de vocês saírem de casa. Colocar o gato na caixa de transporte da maneira errada pode piorar o processo todo, então minimizar o stress é importante no momento de levar seu gato ao veterinário. Como levar seu gato ao veterinário Aqui estão algumas dicas para tornar a caixa de transporte menos assustadora e diminuir a ansiedade da consulta: Entenda o comportamento do seu gato Andar de carro, esperar na clínica e ser manuseado por pessoas estranhas são situações estressantes para a maioria dos gatos. Eles são animais muito territoriais, então tirá-los de seu ambiente pode ser muito assustador. Fique calmo Os gatos sentem nossas emoções. Quanto mais calmo você estiver, mais calmo seu gato estará. Evite manipulações desnecessárias Deixe o gato o mais à vontade possível e evite segurá-lo por longos períodos. Se a sala for telada e segura, deixe-o solto para explorar enquanto você e o veterinário conversam, pegando o gato apenas quando necessário. É preferível, inclusive, manipulá-lo ou dar a vacina onde ele estiver, para evitar ter de pegá-lo e segurar à força em cima da mesa. Recompense o bom comportamento Gatos não respondem a punições nem força. Em vez de gritar quando seu gato está se comportando mal, dê petiscos quando ele age bem. Por exemplo, se ele está calmo e deixa o veterinário examiná-lo, dê algo que ele gosta, como petisco, brinquedos e atenção. Seja persistente e recompense todas as vezes, para que ele associe bem. Acostume o gato à caixa de transporte Ajude-o a perder o medo em momentos de menos stress. Uma boa maneira de fazer isso é tornar a caixa de transporte mais convidativa, assim o gato ira entrar nela voluntariamente. Deixe-a por vários dias em algum lugar que ele gosta de ficar com uma coberta dentro que tenha o cheiro dele. Coloque ocasionalmente brinquedos e petiscos dentro dela, convidando-o a entrar. Pode levar um tempo para ele se acostumar, então tenha paciência e recompense sempre a coragem do seu pequeno. Não force o gato a entrar na caixa Se você não precisa levá-lo imediatamente ao veterinário, e ele tem medo da caixa de transporte, não force-o a entrar. Tente espirrar ferormônios como Feliway na caixa 30 minutos antes de sair. Então coloque-a num cômodo pequeno com poucos esconderijos, traga o gato e feche a porta. Incentive-o cada vez mais para perto da caixa usando brinquedos e petiscos. Faça tudo possível para que ele entre voluntariamente ou guiado de maneira gentil. Se mesmo assim ele não quiser entrar, coloque-o gentilmente dentro dela, de preferência por cima, mesmo que isso signifique desmontar a caixa.   Fonte: RestonNow