Como cuidar do seu pet no Carnaval

Como cuidar do seu pet no Carnaval

Se você tem um pet em casa, seja um cachorro, gato ou qualquer outro animal, deve sempre se lembrar que para cada programação no Carnaval seu companheiro precisará de um cuidado ou atenção diferente. Separamos algumas dicas de como cuidar do seu pet no Carnaval. Pet no Carnaval: Vou pular carnaval! Se você faz parte do grupo dos mais animados, que gosta de aproveitar ao máximo todos os bloquinhos, tem duas opções: deixar seu pet em casa ou levá-lo com você. Os cuidados com seu pet para essas situações são bem diferentes. Pet na folia com você Se você quer levar seu pet junto com você no bloquinho, lembre-se que não é uma tarefa fácil. Requer muitaA atenção e responsabilidade. Como é um ambiente muito agitado e com muitas pessoas que seu pequeno não conhece, ele pode ficar tímido ou inquieto, com medo. E muitas vezes quando nossos pequenos não se sentem confortáveis com essas situações, eles podem reagir de maneira reativa mordendo, avançando em alguém ou até fugindo! Não por ser um pet agressivo, mas por sentir medo e não querer que algo ou alguém se aproxime dele ou até mesmo de você, afim de te proteger. Por esses motivos, só o leve se ele for muito sociável, tranquilo, e acostumado com bastante movimento. E ainda  assim, caso esse for o perfil do seu pet e você quiser levá-lo no bloquinho, veja algumas dicas: 1 - Identificá-lo No meio de tanta gente, não é muito difícil nos desencontrarmos dos amigos, não é mesmo? Imagine do seu pequeno. Então, vale a pena caprichar na(s) identificações que você colocará nele. Se ele já tem uma coleira com o nome dele, ótimo! Mas lembre-se que tão importante quanto o nome dele, é você colocar os seus próprios dados pessoais como nome, telefone, endereço, email e até o facebook! 2 – Coleira + Guia Apesar de ser óbvio, vale lembrar que em hipótese alguma você deve sair de casa com seu pet sem coleira e guia, sobretudo em um ambiente tumultuado e cheio como um bloquinho de carnaval. Por mais que seu cachorro seja super educado e não saia do seu lado, mesmo sem coleira, não pense duas vezes e coloque uma coleira + guia. Lembre-se, é sempre melhor previnir do que remediar. 3 – Cuidado com os barulhos Nossos pequenos, sobretudo os cães, tem uma audição muito mais desenvolvida do que a nossa. Então o que pode não estar muito alto para nós, para ele pode estar absurdamente alto. E como no carnaval o que não falta é musica, devemos ficar atentos para evitar que nossos peludos fiquem muito próximos às caixas de som. Você na folia e seu pet em casa Se o seu pet não for tão sociável a ponto de ficar tranquilo num ambiente muito agitado, você não precisa deixar de curtir por isso. O que não significa que você deverá esquecê-lo sozinho em casa enquanto aproveita a folia. Se você não pretende passar mais que 3 ou 4 horas fora, pode ser que seu pequeno fique bem sozinho em casa, sem maiores preocupações. Mas, como bem sabemos, geralmente as folias duram o dia todo. Então se você pretende passar mais que 4 ou 5 horas fora, é importante dedicar uma atenção ao seu pequeno nesse meio tempo. Afinal, o carnaval acontece numa época muito quente quente 🔥. 1 –Hidratação e comida Deixe mais de uma vasilha de água, se quiser pode colocar uma pedra de gelo, isso ajudará a manter a água resfriada por mais tempo.  Tente fazê-lo comer antes de você sair, mas caso você deixe a ração no pote, espalhe alguns petiscos pela casa. Desta forma você garante que ele não ficará sem comer nada. Fique atento aos sinais Se seu pet está ofegante, salivando muito, não quer andar, comer, beber água fique atento! Ao ver estes sinais de forma mais leve, ofereça um período de descanso na sombra com água fresca para seu pet!  Um animal excessivamente ofegante (especialmente gatos ofegantes), com dificuldades para respirar, aumento da frequência cardíaca e respiratória. Ou ainda com fraqueza muscular, salivação excessiva, muito parado ou muito agitado, vomitando, com a língua e mucosas azuladas ou acinzentadas, perda de consciência e convulsões pode estar com choque térmico, não perca tempo! Coloque sacos de gelo (especialmente nas axilas e nas região da barriga e entre as patas de trás), ligue o ar condicionado ou ventilador do carro e vá para o hospital veterinário mais próximo. Seguindo essas dicas você pode cair na folia com seu pet sem preocupações, afinal carnaval é só uma vez por ano! Fonte: https://petanjo.com/

FESTAS JUNINAS: DICAS PARA LEVAR SEU CÃOZINHO

FESTAS JUNINAS: DICAS PARA LEVAR SEU CÃOZINHO

No mês de junho, o que mais acontece são as festas juninas. Na escola, no bairro, na família… Mas, e os cachorros? Você sabe quais são os cuidados que devemos ter nessas comemorações? Para curtir as festas juninas ao lado do cãozinho é necessário ficar atento a alguns cuidados. Hidratação, alimentação, conforto e segurança são alguns dos tópicos essenciais para brincar o São João ao lado do pet e tornar este momento memorável para vocês dois. Cuidados com cães em festas juninas 1. Atenção com a alimentação do seu pet É comum que em festas de São João as mesas estejam repletas de guloseimas, uma “tentação” não só para os humanos, mas também para os animais. Porém, nem tudo o que os tutores comem pode ser oferecido ao cachorro, por esta razão é importante não deixar se levar pela carinha de pidão do pet. O ideal é que a festa junina também tenha alimentos próprios para os cães. 2. Escolha o conforto do seu amigo peludo Naturalmente os humanos adotam um estilo diferente nessa época do ano, usam maquiagem caracterizada, vestem roupas xadrez e apostam em acessórios típicos da roça, como chapéus de palha. Da mesma forma que se caracterizam para curtir o São João, também desejam deixar o cãozinho a caráter. Contudo, é importante salientar que algumas peças podem incomodar o cachorro, por isso é necessário escolher bem antes de vestir o animal. Lembre-se que o conforto deve ser sempre mais relevante. 3. Cuidado com o inverno Durante o mês de junho há uma transição entre o outono e o inverno, por isso trata-se de uma época com temperaturas baixas. Esta também deve ser uma preocupação do tutor com o cachorro, uma vez que é necessário evitar horários em que o frio está com maior intensidade, evitando que o animal apresente alguma reação adversa às temperaturas. Além disso, os cães costumam beber pouca água no inverno e isso pode acarretar em uma desidratação. Portanto, atenção com o peludo. 4. Fique em alerta com os fogos Geralmente os fogos usados no período junino são problemas concretos na vida do cachorro e do tutor. Isto porque a audição dos cães é mais sensível que a dos humanos, então uma simples bombinha típica do São João pode se tornar um forte barulho para os peludos. Sendo assim, certifique-se se o seu melhor amigo canino está seguro e assim curta a festa com ele. 5. Verifique o local da festa A melhor maneira de evitar constrangimentos é se certificando que no local é possível entrar com animais. Além disso, confira como é o ambiente, se há espaço para o cachorro se divertir, andar com segurança, comer e beber. 6. Cautela com a música ambiente Além do cuidado com o barulho dos fogos, você deve se preocupar também com o som da festa. Músicas muito altas e agitadas demais podem causar perturbação auditiva no animal, deixando o peludinho irritado, com medo e inseguro. Se a festa é para ambos, é necessário que todos os convidados estejam à vontade e felizes. Desta forma, a diversão é garantida, ainda mais se junto com as pessoas que você ama esteja ao lado também seu melhor amigo de pelos.   https://www.clubeparacachorros.com.br/  

Tenha o hábito de fazer exercícios na companhia do seu cão

Tenha o hábito de fazer exercícios na companhia do seu cão

Ter um cachorro ativo em casa é um motivo a mais para entrar em forma e deixar o sedentarismo no passado. Com práticas simples o tutor pode estimular à própria saúde, promover momentos divertidos para o peludo e estreitar a relação entre ele e seu melhor amigo de patas. Para tanto, é necessário elaborar um cronograma de atividades, entre exercícios físicos, esportes ou até mesmo jogos caninos. Com determinados cuidados, o tutor pode se divertir muito com o peludo. Praticando exercícios com o peludo O tutor que já é ativo e que gosta de praticar exercícios pode colocar o cachorro para realizar alguns deles também. Cães saudáveis e que têm um alto nível de energia adoram correr e se exercitar, por estas razões o incentivo do tutor para a realização de caminhadas ao lado peludo é essencial. Patinação, natação e ciclismo também são alternativas de atividades físicas ideais para se realizar com o peludo. Esportes caninos Agility é um tipo de esporte especialmente feito para cães, mas que para ser realizado é preciso da atuação do tutor. Nele, o animal deve passar por uma série de obstáculos, como entrar em túneis, subir rampas e até pular barreiras. Em todo o percurso é preciso que dono esteja o dirigindo, ganha o pet que fizer o percurso em menos tempo e sem danificar as provas. Jogos para divertir o peludo Jogar a bolinha, esconder brinquedos, oferecer jogos inteligentes ou até mesmo ensinar um novo comando ao pet. Estas são opções que podem ser feitas em casa de maneira simples, mas que promovem divertimento para o peludo e colocam a mente do cachorro para trabalhar. Independente da escolha, são alternativas que garantem entretenimento e melhoram a relação entre tutor e cão. Cuidados essenciais Com relação aos exercícios físicos e os esportes, a melhor opção é esperar que o animal complete um ano para praticá-los com segurança; As atividades físicas devem começar a serem praticadas aos poucos e, com o passar do tempo, irem aumentando de duração; Examinar o peludo antes de praticar exercícios é ideal para garantir a segurança do mesmo, pois algumas atividades muito intensas podem agravar problemas já existentes, como distúrbios nos ossos ou nas articulações do peludo; Verificar as patinhas do cachorro após exercícios físicos é sempre importante para garantir a qualidade de vida do animal; Mesclar os ambientes para realizar as atividades com o pet é uma excelente dica, assim o cachorro terá sempre lugares novos para descobrir. Fonte: https: www.clubeparacachorros.com.br  

VIAJAR NA CIA DO SEU PET

VIAJAR NA CIA DO SEU PET

Quando se resolve viajar com o pet, algumas preocupações entram na conta do dono. Todos querem aproveitar a viagem, e manter o bem-estar e a saúde do bichinho é essencial para evitar problemas e preocupações não planejadas. É importante considerar todos os detalhes da viagem antes de levar seu pet junto. Uma viagem com animais requer, de fato, cuidados especiais. Pense em tudo antes da viagem Dependendo do destino e do meio de transporte, algumas coisas podem ser preparadas antes para deixar a viagem do seu pet mais agradável. Certifique-se das clínicas veterinárias no lugar onde vai, caso precise de alguma emergência. Se for para fora do país, levar petiscos e comidinhas que eles gostem é uma boa ideia de mantê-los felizes. Lembre-se de se informar sobre as leis de transportes de animais e costumes do local onde vai. A carteira de vacinação e a avaliação médica devem sempre estar a mão, pois nunca se sabe quando será exigida. Certifique-se que seu pet é bem-vindo Se o paradeiro for um hotel, é indispensável se certificar que o hotel aceita animais antes de fazer a reserva. Não deixe para perguntar se há permissão para ficar com seu bichinho quando for fazer o check in, pois se isso não puder acontecer, vai acarretar um estresse já no início da viagem. É importante considerar que todas as atividades realizadas para manter o bem-estar do pet devem ser feitas durante a viagem também. Então, o dono deve estar disposto a sair para passear com o cachorro e a limpar a caixa de areia do gato todos os dias para evitar problemas com a gerência do hotel. Tenha sempre muito cuidado se for deixar seu pet sozinho quando quiser aproveitar os programas de viagem, pois o bichinho pode ficar estressado e fazer muito barulho, acarretando reclamações e problemas. Uma alternativa é buscar opções de hotéis que possuam seus próprios espaços para os pets ficarem. Atualmente, existem diversos hotéis que já fornecem este serviço. Mantenha o ambiente agradável para seu pet Animais domésticos criam uma rotina e acostumam-se ao seu ambiente. Tirá-los dessa zona de conforto pode ser estressante para o animalzinho. É normal que o pet estranhe o lugar, tente explorar o ambiente ou até fuja. Então, sempre tente mantê-lo por perto e dentro de casa, para que ele não corra o risco de sair para lugares estranhos, se perca ou sofra um acidente. Levar brinquedos de casa é uma boa opção, para que ele sinta cheiros que conhece e se sinta mais confortável no novo lugar. Se possível, leve também o lugar onde ele costuma dormir ou descansar. Se o clima do lugar for muito diferente do habitual, tenha cuidado para manter a saúde do animalzinho perfeita. Lugares mais quentes exigem maior hidratação e ventilação, assim como lugares mais frios pedem roupas confortáveis e cobertores para ele poder se aconchegar. Fique sempre atento ao bichinho. Locais como florestas, rios, ou até campos abertos são um prato cheio para o seu pet se perder, se machucar ou topar com animais indesejados. O mantenha sob controle e dentro de suas atividades, para que ele fique por perto. Pode ser uma preparação complexa e que toma muito tempo, mas é essencial prevenir todos os possíveis problemas do que ter que resolvê-los às pressas. Afinal, pet feliz faz o dono feliz! http:www.cachorrogato.com.br

Faça o passeio ideal com seu cachorro!

Faça o passeio ideal com seu cachorro!

Passear com seu animal de estimação é sempre um ótimo exercício para ele. Explorar novos lugares, sair do tédio e ter a companhia do tutor fazem a alegria do cachorro. Mas e se o cão não se comporta na hora do passeio? Não se preocupe! Preparamos algumas dicas para você e seu companheiro andarem juntos, sem nenhum problema! Manual do passeio Cuidado com a ansiedade: ao pegar a coleira para passear, não deixe que a agitação tome conta do pet. Espere até que ele se acalme. Caso ele fique muito impaciente, interrompa a caminhada. Deixe ele ser um cão: cães precisam desenvolver seus instintos. Os passeios são momentos propícios para isso. Dê tempo para ele demarcar território, cheirar coisas e se relacionar amigavelmente com outros cachorros. Não economize: passeie com ele pelo menos uma vez por dia, sempre dando o tempo adequado para ele liberar suas energias. Um cachorro relaxado deixa de destruir sua casa e não fica entediado. Coleiras: tenha preferência por coleiras mais curtas. Assim, você pode controlar a situação em momentos inesperados, como passar perto de algum outro animal agressivo ou caso seu pet tente avançar em alguém. Recompensa: dê algum agrado ou carinho para cada vez que ele se comportar durante a atividade. Horários: para criar uma rotina para o pet, tente passear nos mesmos horários. E sempre evite sair em temperaturas extremas para que seu companheiro não sofra durante a atividade, gerando mais ansiedade e agitação. Lembre-se: vá sempre com calma e dê bastante atenção ao seu animal de estimação, aproveite o tempo e treine bastante. Assim, você e seu melhor amigo poderão curtir muitas caminhadas juntos!